3 motivos errados para empreender

1024 492 Melina e Raphael
  • 0

Muita gente está pensando, neste exato momento, em empreender. A hora é essa: muitas informações, sites, fanpages e conteúdo de qualidade no assunto. Recebemos e-mails constantemente perguntando como fizemos, qual é o passo-a-passo para se trabalhar com o que gosta e viver esse sonho diário de ter o próprio negócio!

Já até escrevemos um artigo aqui no blog dentro da categoria Empreendedorismo chamado 3 dicas para seguir rumo ao sonho de trabalhar com o que ama. Agora, vamos ver o outro lado da moeda. Alguns motivos errados para empreender muito mais comuns do que você imagina.

“Adoraria ter meu próprio negócio, trabalhar somente com o que gosto, não ter horários rígidos e nunca mais ter chefe na vida!”

Nós somos entusiastas de quem quer empreender e trabalhar com o coração e brilho no olho! São muitos talentos e ideias e cada pessoa é única. Por isso, certamente você tem muita coisa de valor para oferecer ao mundo na forma de um negócio. Seguimos esse caminho e sentimos que acertamos na nossa decisão, mas resolvemos quebrar esse tabu e afirmar mesmo: talvez a realidade empreendedora seja diferente do seu sonho! A ideia não é desencorajar mas sim te fazer refletir: Qual é o principal motivo que você deve ter para empreender?

Antes de mudar sua vida totalmente e fazer do seu hobby ou da sua paixão sua principal atividade, separamos três motivos errados para empreender, ou seja, se esse é o seu maior motivador para sair de um emprego fixo e ter seu negócio próprio, reflita!

 

1) “Quero fazer só o que gosto”

“São muitas tarefas no meu emprego. Eu quero trabalhar com handmade, por exemplo, e fazer só o que gosto”. O dia-a-dia de um negócio próprio que começou geralmente conta com ume equipe pequena ou só com você! Por isso, você começa a acumular todas as funções de uma empresa sozinha (atendimento, produção, criação, contabilidade, ter ideias novas e muito mais). Então, você só vai voltar a trabalhar somente com o que gosta algum tempo depois. Quando tiver uma equipe com pessoas desempenhando todas as tarefas ou já estiver com boa parte delas automatizada. Ou seja, disposição para fazer tudo e mais um pouco tem que ter de sobra!

 

2) “Detesto horários rígidos”

Depois de acumular todas as tarefas acima, você não terá mais hora para entrar e sair certinha, você não sairá nunca do trabalho! Acontece isso porque, quando assumimos o nosso próprio negócio, está nas nossas mãos toda a responsabilidade de cuidar dele e fazê-lo dar certo. Então, até em sonho e até durante o banho você estará ligada no “expediente” tendo ideias e bolando coisas novas! Fim aos horários rígidos que tanto te perturbavam e início ao expediente 24 horas. Você vai ter sim que reaprender a desligar e desconectar da sua empresa.

 

3) “Não aguento mais chefe”

“Detesto receber ordens, o chefe me dizendo o que fazer o tempo todo é muito chato.” Temos uma notícia pra você: empreender é ter um monte de chefes, são os seus clientes! Então, você descobrirá um mundo aonde são muitas as pessoas determinando os rumos do seu trabalho e te dando feedbacks. Ora serão as pessoas mais bacanas do mundo e será uma troca incrível… ora serão problemas para se enfrentar e sapos para engolir, igualzinhos os que você recebe ou já recebeu do seu chefe em um emprego fixo. Então essa troca é a de um chefe só por muitos e muitos chefes.

Acreditamos que a resposta certa para a pergunta “qual é o motivo principal para empreender?” é paixão absoluta e incondicional pelo seu serviço ou produto! Paixão mesmo, daquelas intensas que fazem você chorar de alegria, dar pulos com as realizações, ficar sem dormir por uma preocupação, aprender muito e todo dia com seus clientes… É preciso ter a crença verdadeira de que seu negócio muda a vida das pessoas e faz um mundo melhor. É um turbilhão de emoções com direito à brigas, desentendimentos e fazer as pazes! Depois vira amor, realização, satisfação… você está pronto pra se apaixonar?

+ Conheça também o nosso livro Marcas Apaixonantes: aprenda como pequenas empresas usam o design estrategicamente para alcançar grandes sonhos.

E você? Conte pra nós o motivo que te levou à empreender… foi um desses acima e depois você entrou de cabeça ou foi paixão pelo seu produto? E esse sonho, está se realizando?

AUTORES

Melina e Raphael

Um casal, muitas ideias! Sócios desde 2008, somos apaixonados por ilustrar pessoas através das Carinhas, desenvolver Marcas Apaixonantes e criar mantras do bem, na Mantly. Cariocas vivendo em Portugal. Curiosos, otimistas e praticantes de dancinhas da felicidade.

Todos posts por: Melina e Raphael
4 comentários
  • Ana Paula Louvem
    Responder

    Muito bom esse post. Quando decidi empreender pensava nesses fatores que vocês elencaram no post. Mas o que me motivou mesmo foi a paixão, o amor pelo que faço. E ver a reação das pessoas que recebiam os produtos que eu fazia. E até hoje tem sido assim. Trabalho 24 horas por dia, 7 dias por semana porque por enquanto eu faço tudo sozinha. O que consegui customizar foi feito. Não me sinto cansada e agradeço por gostarem do meu trabalho e por sempre ter muito trabalho a fazer. Quem quiser empreender tem que ter em mente que vai trabalhar muito mais do que em um emprego formal, por um bom tempo. Eu amo o que faço e não largo essa vida por nada!
    Beijo casal carinhas! Vocês são meus ídolos!

    • Melina & Raphael
      Responder

      Oi Ana, que bom que gostou!! Sim, esse amor que vem de volta motiva demais a gente, né? Muitas pessoas se jogam em empreendimentos sem saber ainda como será essa relação. Infelizmente, rolam decepções… então por mais que sejam “empurrõezinhos”, esses motivos podem ser ciladas, né?

      Somos fãs demais do seu trabalho, nota-se o carinho e dedicação… ai, que biscoitos deliciosos, maletinhas lindas e cadernos caprichados!! Obrigada por comentar, beijos mil do casal!

  • Ana Paula Louvem
    Responder

    Muito bom esse post. Quando decidi empreender pensava nesses fatores que vocês elencaram no post. Mas o que me motivou mesmo foi a paixão, o amor pelo que faço. E ver a reação das pessoas que recebiam os produtos que eu fazia. E até hoje tem sido assim. Trabalho 24 horas por dia, 7 dias por semana porque por enquanto eu faço tudo sozinha. O que consegui customizar foi feito. Não me sinto cansada e agradeço por gostarem do meu trabalho e por sempre ter muito trabalho a fazer. Quem quiser empreender tem que ter em mente que vai trabalhar muito mais do que em um emprego formal, por um bom tempo. Eu amo o que faço e não largo essa vida por nada!
    Beijo casal carinhas! Vocês são meus ídolos!

    • Melina e Raphael
      Responder

      Oi Ana, que bom que gostou!! Sim, esse amor que vem de volta motiva demais a gente, né? Muitas pessoas se jogam em empreendimentos sem saber ainda como será essa relação. Infelizmente, rolam decepções… então por mais que sejam “empurrõezinhos”, esses motivos podem ser ciladas, né?

      Somos fãs demais do seu trabalho, nota-se o carinho e dedicação… ai, que biscoitos deliciosos, maletinhas lindas e cadernos caprichados!! Obrigada por comentar, beijos mil do casal!

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado