Fotografia e gastronomia: como fazer fotos incríveis das suas delícias

1024 492 Melina e Raphael
  • 1
Comer com os olhos. Essa frase já diz tudo: primeiro a gente saboreia com o olhar e depois com a boca. Se você tem um empreendimento que envolve cozinhar, ter boas fotos das suas delícias é essencial. Convidamos nossa amiga e fotógrafa Amanda Nunes para te dar muitas dicas e levar suas fotos para outro nível. Ela topou escrever esse super guia completíssimo sobre Fotografia e Gastronomia pensando em você, que curte cozinhar pensa em ter ou tem um empreendimento nessa área. Vamos nessa? Com a palavra, Amanda.

Se você é um empreendedor da área de gastronomia e acha que suas fotos de divulgação não refletem o sabor e a beleza das suas criações, vem comigo! Vambora encher os clientes de água na boca!

Meu nome é Amanda Nunes, sou uma fotógrafa boa de garfo e tô aqui pra ajudar você a tornar seu produto ainda mais atraente e, consequentemente, turbinar suas vendas. Inspirada pelo ditado “uma imagem vale mais do que mil palavras”, espero contribuir para o crescimento do seu negócio!

A produção

Sabe aquelas fotos lindas que você vê quando faz pesquisa de mercado, visita sites nacionais ou gringos que são referência no seu segmento, busca algo no Pinterest ou dá uma olhada no Instagram? Com luz bacana, belas combinações de cores, louças estampadas, toalhas cheias de charme, utensílios de cozinha bacanudos e arranjos de flores ou frutas que chegam a brilhar de tão lindas, elas chamam a atenção, né?

E você logo pensa “ai, que sonho. Mas deve custar caro, não é pra mim, só as empresas grandes conseguem”. Opa, cheguei pra acabar com essa crença limitante. É pra você sim! E vai ser mais fácil do que você imagina.

Antes de tudo: olhe criticamente para essas fotos, percebendo os detalhes. Fuxique seu armário, tire a poeira daquela louça antiga da vovó, garimpe peças numa feira de antiguidades ou dê um passeio por lojas populares da sua cidade em busca de objetos com potencial, que dialoguem com seu produto. Use também sua criatividade para transformar o que você já tem em casa – isso é o que mais faço. Um lenço bonito, por exemplo, pode fazer o papel de toalha, jogo americano. Suporte para vela + pratinho de sobremesa = prato alto. E por aí vai. Existem hoje milhares de blogs dedicados ao “faça você mesmo”, que podem te ajudar nessa tarefa.

Depois, como em qualquer receita, você pode começar sua produção separando todos os “ingredientes” em cima de uma mesa, de forma que consiga visualizar as possíveis combinações. Legal também pensar em flores, frutas e/ou outros elementos que possam compor o cenário de forma harmônica, em termos estéticos e conceituais. Aposte em ideias que conversem com o que você produz, com sua visão de negócios, com o que acredita.

Aqui, vocês veem um exemplo simples, ó.

Receitas maravilhosas, de família, do restaurante Dila & Cia em Itaipava, na região serrana do Rio. Foto: Amanda Nunes

Receitas maravilhosas, de família, do restaurante Dila & Cia em Itaipava, na região serrana do Rio. Foto: Amanda Nunes

Tábua de corte + guardanapo fofo + flores. Usei luz natural nessa foto, mas havia um toldo branco meio transparente filtrando sua entrada – o que é bem legal, porque faz com que a luz chegue mais suave e difusa. Você pode reproduzir essa cena filtrando a luz da sua janela aproveitando sua cortina, se ela for daquelas mais fininhas e brancas, ou usando um lençol branco.

Aqui, além de fotos mais abertas, com produção nesses moldes, sugiro que inclua na sua galeria de imagens do site umas mais fechadas também, mostrando um detalhe “matador”, sabe? Daqueles que faz a gente delirar e pensar “PRECISO COMER ISSO!”. Pode ser uma colherada que mostre a textura do seu pudim ou brigadeiro, uma fatia de carne que mostre sua aparência suculenta e por aí vai.

Receitas maravilhosas, de família, do restaurante Dila & Cia em Itaipava, na região serrana do Rio. Foto: Amanda Nunes

Receitas maravilhosas, de família, do restaurante Dila & Cia em Itaipava, na região serrana do Rio. Foto: Amanda Nunes

Receitas maravilhosas, de família, do restaurante Dila & Cia em Itaipava, na região serrana do Rio. Foto: Amanda Nunes

Receitas maravilhosas, de família, do restaurante Dila & Cia em Itaipava, na região serrana do Rio. Foto: Amanda Nunes

Receitas maravilhosas, de família, do restaurante Dila & Cia em Itaipava, na região serrana do Rio. Foto: Amanda Nunes

Receitas maravilhosas, de família, do restaurante Dila & Cia em Itaipava, na região serrana do Rio. Foto: Amanda Nunes

A essa altura você está se perguntando “sim, mas como?”. Peraí, não vai embora! Continuando…

O produto

O item fotografado deve estar em sua melhor versão. O que quero dizer é: seja exigente com a aparência do seu brigadeiro, bolo, brownie etc., mostrando apenas o que passou de fato no seu controle de qualidade – e que, portanto, pode ir pra mesa do seu cliente. Claro, se de um lado o brownie tá lindo e do outro ele passou um tiquinho do ponto, ok.

Você dá um jeito de cortar, virar pra foto ou focar apenas na parte 100% linda. Agora, se o merengue da sua torta de limão não ficou legal dessa vez por algum motivo, faça outro até ficar perfeito (pros seus padrões, claro!). Os vizinhos vão amar fazer uma degustação surpresa do que não foi aprovado para as fotos, tenho certeza hehe.

O cuidado com a colocação do produto na travessa/prato e a limpeza do suporte (a menos que a parte derretida ou pingada seja milimetricamente pensada por você) são fundamentais também.

Composição

Depois de seguir o passo a passo dos dois itens anteriores, você pode pensar na composição da foto – ou seja, onde vai posicionar cada elemento que vai fazer parte dela. Sugiro que o produto mais importante, o foco do seu anúncio, esteja sempre em primeiro plano – o que não necessariamente significa que estará no centro do quadro, tá?

Ele pode estar levemente deslocado para a esquerda ou para a direita. Ainda assim, você passará uma noção de profundidade e irá destacá-lo do restante das coisas – chamando a atenção do cliente. Pense em harmonizá-lo de forma equilibrada, tentadora aos olhos do cliente.

Usar alguns ingredientes, como frutas, mel, damascos etc., para compor o cenário é simples, barato e surte um ótimo efeito.

Receitas maravilhosas, de família, do restaurante Dila & Cia em Itaipava, na região serrana do Rio. Foto: Amanda Nunes

Receitas maravilhosas, de família, do restaurante Dila & Cia em Itaipava, na região serrana do Rio. Foto: Amanda Nunes

Receitas maravilhosas, de família, do restaurante Dila & Cia em Itaipava, na região serrana do Rio. Foto: Amanda Nunes

Receitas maravilhosas, de família, do restaurante Dila & Cia em Itaipava, na região serrana do Rio. Foto: Amanda Nunes

 

Fundo

Em geral, preto e branco funcionam perfeitamente e não competem com o elemento principal – seu produto. Uma cor viva pode ser legal também, se isso combinar com o que você vende. Lembre apenas de não chapar seu produto perto do fundo. Dar distância traz profundidade para a imagem e deixa o fundo mais desfocado.

 

A luz ideal

Na falta de equipamento profissional, recomendo sempre que as fotos sejam feitas perto de uma janela ou outra fonte de luz natural. Se tiver um lençol ou tecido bem claro, ou uma cortina daquelas mais fininhas, para filtrar essa luz que entra, melhor ainda! Ela vai ficar mais difusa, mais branda, e consequentemente mais bonita.

Do lado oposto à janela, você pode rebater a luz com outro tecido claro ou um isopor bem grande, refletindo-a de volta para o objeto. A ideia não é ter a mesma intensidade dos dois lados, e sim preencher um deles (no caso, o oposto à fonte de luz natural). Conseguindo esse equilíbrio, você dá volume, criando uma leve sombra no seu produto.

Cuidado só para não misturar duas luzes diferentes na sua foto, tipo luz natural + luz fria da cozinha. Como elas têm temperaturas de cor diferentes, uma é mais amareladinha e a outra, em geral, é branca, essa mistura bombástica pode contribuir para modificar o tom original do seu produto – fica esquisito. O ideal é trabalhar com luzes de temperatura de cor parecidas. O branco da luz fria não é muito legal para fotos, pessoal. Eu prefiro sempre uma luz mais quente, mais amarelada – nas fotos e na vida! (risos).

 

Tratamento da foto

Se você não tem câmera, use seu celular para fazer as fotos e trate-as com aplicativos como o Afterlight (meu preferido!). Ele te dá inúmeras possibilidades de ajustes – exposição, brilho, contraste, corte etc. Se quiser, você ainda pode acrescentar um tiquinho de vinheta (não abuse!) para destacar mais o centro da imagem (aquela bordinha mais escura, que ficou super conhecida com o Instagram) e até desfocar o que você não quer que sobressaia tanto.

O mais importante é tentar calibrar as cores da foto na pós-produção, com esse mesmo app, tentando aproximá-las ao tom mais próximo do original. Filtro, nesse caso, pode não ser a melhor opção. Nesse sentido, o Afterlight emula os programas de edição mais conhecidos, como Photoshop ou Lightroom, e dá a chance de inserir pitadas de verde, vermelho ou azul, entre outras cores, de forma separada – super legal pra resolver essa questão. Se você está acostumado a usar um programa de edição, indico que faça esse mesmo processo.

 

O grande final

E pra fechar com chave de ouro: a foto do chef! Ah, porque a gente adora ver quem está atrás das panelas, criando receitas deliciosas e temperando com amor! Use aquela roupinha do coração, vista seu avental, prepare o cenário e sorria!

Lembrando que o cenário pode ser um fundo liso, sólido, não precisa ser uma cozinha equipada com utensílios de ultima geração. Outro mito! Pra ser legal, basta ter alma e espontaneidade, refletir a paixão que você tem pelo que faz. Coragem, pessoal! Olhar pra câmera não é tão difícil assim. Tá liberado todo tipo de retrato, incluindo os mais descontraídos, se esse é seu jeitinho.

Retratos do estrelado chef Dominique Guerin, à frente da Boulagerie Guerin, em sua fábrica, colocando a mão na massa (e no chocolate, hummmm) literalmente. Foto: Amanda Nunes

Retratos do estrelado chef Dominique Guerin, à frente da Boulagerie Guerin, em sua fábrica, colocando a mão na massa (e no chocolate, hummmm) literalmente. Foto: Amanda Nunes

Retratos do estrelado chef Dominique Guerin, à frente da Boulagerie Guerin, em sua fábrica, colocando a mão na massa (e no chocolate, hummmm) literalmente. Foto: Amanda Nunes

Retratos do estrelado chef Dominique Guerin, à frente da Boulagerie Guerin, em sua fábrica, colocando a mão na massa (e no chocolate, hummmm) literalmente. Foto: Amanda Nunes

Retratos do estrelado chef Dominique Guerin, à frente da Boulagerie Guerin, em sua fábrica, colocando a mão na massa (e no chocolate, hummmm) literalmente. Foto: Amanda Nunes

Retratos do estrelado chef Dominique Guerin, à frente da Boulagerie Guerin, em sua fábrica, colocando a mão na massa (e no chocolate, hummmm) literalmente. Foto: Amanda Nunes

Retratos do estrelado chef Dominique Guerin, à frente da Boulagerie Guerin, em sua fábrica, colocando a mão na massa (e no chocolate, hummmm) literalmente. Foto: Amanda Nunes

Retratos do estrelado chef Dominique Guerin, à frente da Boulagerie Guerin, em sua fábrica, colocando a mão na massa (e no chocolate, hummmm) literalmente. Foto: Amanda Nunes

 

Espero ter ajudado! :) E obrigada por ter dedicado seu tempo pra ler esse textão. Se quiser conhecer mais sobre o meu trabalho, curte lá minha página no Facebook. E faz uma visita no meu site amandanunes.com.br. Vou amar!

Amanda, você brilhou! Obrigado pelas informações maravilhosas. Também pela sua disponibilidade em escrever pro nosso blog com tanto carinho. Beijos e abraços do casal aqui!
AUTOR

Melina e Raphael

Um casal, muitas ideias! Sócios desde 2008, somos apaixonados por ilustrar pessoas através das Carinhas, desenvolver Marcas Apaixonantes e criar mantras do bem, na Mantly. Cariocas vivendo em Portugal. Curiosos, otimistas e praticantes de dancinhas da felicidade.

Todas as histórias por: Melina e Raphael
1 comentário

Deixe uma resposta

O seu email não será publicado.