Nove anos e nove lições empreendedoras que aprendemos

1024 492 Melina e Raphael
  • 3

Essa semana a gente completa mais ou menos 3.287 dias se dedicando a essa pequena e fofa empresa chamada Carinhas. É um jeito numeroso de dizer 9 anos. Quem sabe assim a gente consegue decidir se “parece que foi ontem” ou se “parece que foi a vida inteira”. Difícil sair desse impasse temporal, né?

Se você está aqui, significa que faz parte dessa comemoração! Então, nosso imenso agradecimento por você nos visitar aqui no blog e nas nossas redes. Deixar seu comentário querido, mandar um e-mail abrindo seu coração com a gente ou então nos convidando pra fazer parte da sua vida!

“Desde o dia 1 desse projeto Carinhas, em 2008, a gente já criou novos projetos dentro dele como o Marcas Apaixonantes e o mantly. Escrevemos o nosso primeiro livro, mudamos de casa e de país e estamos cuidando de um novo projeto muito especial que vamos lançarem breve.”

Separamos nove lições que aprendemos para compartilhar com você. De repente, elas podem te ajudar a seguir em frente, firme e forte na sua jornada empreendedora.

 

1 – Plantar todo dia

Quando somos empreendedores em uma pequena empresa, parece que nosso trabalho é de formiguinha. A gente não dá conta de fazer tudo que é preciso em um dia ou uma semana. Todo dia tem um pouco pra contribuir, pra plantar. Rola uma angústia pelos resultados dessas ações. Parece que se eu faço algo hoje, amanhã já tenho que ver resultados. E não é assim. Não mesmo! Por isso, cada dia importa. Uma pequena ação que você fez hoje vai impactar no que você vai colher lá na frente. Sendo assim, é preciso comparecer todo dia pra cuidar e nutrir sua empresa.

 

2 – Não é sobre mim

Muita gente confunde seu eu-pessoal com a sua empresa. Se a gente não tem clareza dessas diferenças, toma tiro, porrada e bomba na nossa saúde. Quantas pessoas empreendedoras a gente viu caírem doentes por conta dos seus negócios, nesses nove anos. Seu negócio tem muito de você, mas ele não É você. Ele não é toda a sua vida. Essa clareza de separar quem sou eu de quem é o meu negócio cuida da nossa saúde. Especialmente a saúde mental, que vai influenciar a saúde física diretamente. E, como sua empresa não existe sem você bem, a sua saúde vem em primeiro lugar sempre.

 

3 – Simplicidade é um luxo

Quando a empresa é nossa, queremos cuidar de cada detalhe com o maior amor. Então, é bem comum a gente acreditar que precisa gastar muito com o material mais caro, com o acabamento mais luxuoso pra mostrar valor. Quando, na real, o valor do nosso fazer está na gente. Uma mensagem escrita à mão no papel mais simples, um e-mail que responde com atenção de verdade, uma dica que mostra preocupação real com as pessoas. Essas simples coisas valem muito mais que os papéis, acabamentos e presentes super luxuosos. A gente aprendeu que autenticidade é magnética (como diria Marie Forleo) e simplicidade é um luxo!

 

4 – Celebre o meio do caminho

A jornada empreendedora recebe muitas cobranças. Onde você quer chegar? O que vai fazer pra chegar “lá?”. Essa ideia do sucesso, do futuro onde vamos chegar, do “aí sim, agora minha empresa aconteceu” é muito cruel. A gente tende a só empurrar mais pra frente e pra cima o tão sonhado sucesso. E esquece que ser pequeno empreendedor é uma ralação diária. Que sobreviver mais um mês é uma vitória. Que ter se jogado para trabalhar pra gente mesmo é difícil pra caramba. Então, não espera mais pra comemorar suas escolhas. Mesmo que esteja difícil, mesmo que a batalha esteja grande, encontre suas conquistas. Elas estão aí, com você. Mas se você só olha pra derrotas, pros impostos, pros boletos, para as dificuldades, pra falta de compreensão do mundo… o “lá” fica cada vez mais distante. E o “hoje” cada vez mais puxado. Então, para um pouco e celebra o seu “meio do caminho”, do jeito que ele é!

 

Uma conquista muito celebrada: nossa fábrica de fofuras que existiu entre 2010 e 2015! Fotos: amandanunes.com.br


 

5 – Cuidado, frágil!

Uma vez, um professor nos disse que as pessoas deviam vir com aqueles avisos que existem nas caixas de vido: “cuidado, frágil”. Pois é, no desespero do empreender, na corrida pelo nosso ganha pão, a gente pode esquecer de cuidar. Pessoas precisam de cuidado, a gente precisa de cuidado. Então, solta essas pedras que a vida empreendedora colocou na sua mão. Pode baixar a guarda, tá tudo bem. Sabe aquele cliente sem noção que fala impropérios? Essa pessoa só não conhece do que está falando, você pode ajudar com o que sabe. E aquele concorrente desavisado fazendo besteira por aí? Precisa da sua mão também, lance uma luz com a sua experiência, ajuda essa pessoa a parar de passar vergonha. A gente sabe, você não é babá de ninguém, mas as pessoas pre-ci-sam de atenção e cuidado. O cuidado vai salvar o mundo! E, para casos de má fé, contrate um advogado e siga cuidando de quem puder.

+Leia também > Quando investir em uma marca gráfica para minha pequena empresa?

 

6 – Alma humana

Com tanta informação nesse mundo, a gente pira! Parece que nós, pequenos empresários, temos que ser experts e mil e uma técnicas e fórmulas. E essas técnicas se atualizam em uma velocidade que a gente não tem condição de acompanhar. Métricas, números, curtidas, alcance, o algoritmo. Ah, o algorítmo! Então a gente quer correr atrás de tornar nossos produtos, serviços e conteúdos bem otimizados pra aparecerem nas buscas, para engajarem as pessoas, para ganharem muitos likes. Nessa correria louca, pode acabar ficando de lado nosso propósito. Na busca pelas melhores métricas, na luta com o algoritmo, que mensagem eu quero passar com a minha empresa? Em que eu acredito? Qual é a minha personalidade única e o que eu emprestei dela para minha empresa?

“Conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, mas ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana.” Carl Jung

 

Nesses nove anos foram milhares de entregas de cartinhas escritas à mão! Muitas vezes em um simples papel branco e envelope colorido. <3

 

7 – Abrace a rotina

A gente começou a empreender nessa ideia que a vida empreendedora “não tem horários fixos”. Realmente, você não precisa entrar no escritório oito da manhã, nem um minuto a mais. Porém, não ter horários fixos de forma alguma significa não ter uma rotina. E não tem absolutamente nada de errado com isso. Nesses nove anos, desconectar a ideia de rotina como uma coisa ruim foi muito legal por aqui. Fez a gente documentar nossos processos com mais clareza, fez a gente ter momento certo pra falar de finanças, pra falar de projetos, pra falar de produtos. Muita gente fala assim: “Casal, pelamor, como vocês conseguem cuidar de tantos projetos ao mesmo tempo, não devem ter tempo pra mais nada”. Na real, o tempo de descanso é fundamental pro tempo produtivo ser verdadeiramente produtivo. Então, nossa rotina inclui passear, viajar, ir a um parque, rodar por aí. Isso tudo é parte fundamental da nossa produtividade. Abrace a rotina, agende as coisas importantes pra você e sua empresa e veja a mágica acontecer.

 

8 – Olha a onda!

Nesses nove anos, vivemos muitos momentos do empreender. Quando começamos, em 2008, nem existia facebook no Brasil. A onda eram os blogs, que estavam começando a bombar. Depois, o facebook e twitter viraram vício e, em 2011 veio o Instagram. Nesse meio tempo, o Orkut sumiu e logo depois o Pinterest chegou para nossa alegria. Isso tudo só no mundo das redes sociais, hein? Fora as tendências de matérias primas, sites, produtos, serviços e aplicativos. Empreender é quem nem estar ali no mar: vem a onda e a gente dá aquele pulão, fazendo nosso melhor pra não se afogar. Ou então a gente mergulha e pega um jacaré. De qualquer maneira, a gente aprendeu que as ondas vem e vão. Por isso, é legal você ver a onda vindo sim, mas não esquece de por atenção no seu estilo de nadar. Não deixa de lado se conhecer, saber qual é a sua. Qual é a sua forma única de encarar a onda. Se vai ser jacaré, mergulho, boiar, pulão, cachorrinho…

+Leia também > Instagram: guia completo para pequenas empresas

 

9 – De dentro pra fora

Empreender é, muitas vezes, sinônimo de correr. A sensação é que sempre falta tempo. Nessa correria, na cabeça ligada em mil coisas ao mesmo tempo, falta espaço na nossa mente e coração pra olhar pra dentro. Isso mesmo, para conhecermos melhor a nossa empresa de dentro pra fora. O que a minha empresa acredita ser importante? Por quê eu faço o que faço? Eu quero likes ou quero entregar algo que acredito?

Nesses nove anos, o conhecimento mais importante que a gente investe a todo momento é o auto conhecimento. A gente entende a si mesmos e a nossa empresa primeiro, para depois conseguir ajudar as pessoas com o que a gente faz de melhor. Ajudar de um jeito inteiro, com o coração aberto, dispostos a fazer uma troca, com a energia alinhada. Então nunca deixe de olhar pra dentro, de investigar seus porquês, seus valores. O auto conhecimento é o conhecimento mais importante para você e sua pequena empresa.

“Conhecer a si próprio é o maior saber” Galileu Galilei

 

Vem aí: um novo projeto!

Que tal conhecer sua pequena empresa de dentro pra fora? Estamos preparando um conteúdo muito bacana pra você. Deixe seu e-mail aqui e saiba em primeira mão!

Powered by ConvertKit

Você está aqui com a gente! O nosso mais sincero e querido agradecimento! <3 Foto: carollalach.com

Mais uma vez fica o nosso agradecimento nessa data tão querida: 9 anos de Carinhas! Para você que nos acompanha desde 2008, já viu nossas dancinhas da felicidade quando saímos em matérias na mídia e quando fomos parar até na televisão. Ou quem sabe você chegou mais recentemente quando mudamos de país! Você também deve ter vibrado junto quando a gente conquistou clientes em todos os estados do Brasil e todos os continentes do mundo, criamos até um mapa para comemorar.

Lá no início dos anos 2000, a gente nunca ia imaginar que nosso estudo em design iria impactar a vida das pessoas assim: de uma forma fofa, humana e do nosso jeito. Que a gente possa ter mais anos e décadas pela frente com esse propósito, pelo qual somos apaixonados!

Nove anos e nove lições empreendedoras que aprendemos - carinhas.com.br

AUTORES

Melina e Raphael

Um casal, muitas ideias! Sócios desde 2008, somos apaixonados por ilustrar pessoas através das Carinhas, desenvolver Marcas Apaixonantes e criar mantras do bem, na Mantly. Cariocas vivendo em Portugal. Curiosos, otimistas e praticantes de dancinhas da felicidade.

Todos posts por: Melina e Raphael
2 comentários
  • Carla Lima
    Responder

    Parabéns, vocês são mais do que vitoriosos!
    Um casal trabalhando junto em prol de um mesmo objetivo, fazendo o que ama… NÃO TEM PREÇO!
    Conheci o site a pouco tempo navegando na net em busca de uma imagem para um trabalho escolar de minha filha. Me encantei imediatamente com o conteúdo do site, que é inspirador, criativo, cheio de sensibilidade.
    Desejo a vocês Sucesso…Paz… Felicidade…Prosperidade e principalmente que Deus multiplique a Criatividade de vocês!
    Um forte abraço.

    • Melina e Raphael
      Responder

      Olá Carla, que alegria ter você por aqui! Agradecemos muito muito muito pelas suas lindas palavras sobre nós e nosso trabalho, que querida!! Receba nosso abraço e todos os desejos lindos que você nos enviou de volta para você! <3

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado