Rir pra não chorar: 5 pérolas que já ouvimos na nossa jornada empreendedora

1024 492 Melina e Raphael
  • 3

Quem se joga em viver do próprio negócio sabe bem que existem muitos momentos de drama. Encontrar e atender clientes, lidar com um mar de burocracias, erros e problemas com parceiros e fornecedores e a gente ainda tem que saber se virar em áreas do conhecimento que temos zero intimidade.

Na hora de ir encontrar consolo e uma palavra de incentivo em amigos, conhecidos e parentes, podemos ser presenteados com cada pérola que só rindo pra não chorar.

Separamos cinco frases reais que ouvimos pra gente rir juntos e ver um pouco além desses comentários cheios de boas intenções. E também daremos algumas dicas para lidar com eles com bom humor e sugestões de respostas assertivas. Bora?

 

“Mas, vocês estudaram tanto para vender canecas…”

Pois é, a gente estudou por 4 anos na graduação em design cada um e mais 2 anos de mestrado feito pela Melina e 1 ano de pós graduação do Rapha. Fora um montão de cursos livres. Tudo isso para cuidar do nosso fazer, que teve por muitos anos a caneca com Carinha como carro chefe, entre outros produtos.

Quando estamos com a lente ajustadinha pra ver valor naquilo que a gente faz, fica fácil fácil perceber o quanto uma caneca não é só uma caneca. Explico: desde 2008, nós desenhamos pessoas e aplicamos em diversos produtos. O mais queridinho deles são as nossas amadas canecas. Você sabia que já são milhares de canecas com Carinhas em casas por todos os estados do Brasil? Tem muitas pessoas que usam suas canecas com Carinhas todos os dias, há anos. Olham pras suas canecas para lembrar dos seus casamentos, festas ou mesmo do amor pela sua família. Agora, me diz: é só uma caneca mesmo? Ou é um produto sim mas com muito valor e amor?

Então, se aquela pessoa querida te disse “tanto trabalho e estudo para vender um -bolo, foto, colar, brownie, almofada, etc” não leve a mal, vamos rir juntos. E aproveite a oportunidade para explicar pra essa pessoa como um produto ou objeto pode estar carregado de cuidado, significado, intenção e valor.

Pessoas queridas e seus produtos com Carinhas: os sorrisos dizem tudo sobre significado e amor!

 

“Estão trabalhando em casa? Não se preocupem, vou mandar o link para um site de empregos”

Home office ou escritório em casa: que polêmico! Muita gente tem a impressão que, se a pessoa trabalha em casa, ela na verdade está desempregada. E já rolou de parentes próximos ficarem bastante ansiosos com termos nosso escritório em casa e insistirem em nos fazer ofertas de emprego. Sem sequer querer ouvir que a gente ama trabalhar em casa, que nos sentimos bem e produtivos nesse modelo. Aliás, essas ofertas finalmente cessaram, depois de 9 anos quase trabalhando em sistema de home office, rs!

Sabe aquele estereótipo de domingo? A pessoa sonolenta, de pijama, se arrastando pela casa mal conseguindo abrir os olhos? As pessoas ligam essa imagem ao home office com frequência. Então, aproveitamos a oportunidade para avisar: uma cena não tem nada a ver com a outra. Se a pessoa tem uma agenda definida, se os processos da empresa estão claros, pode crer que o trabalho será realizado até de forma mais eficiente e produtiva em casa. Porque justamente evita aquela fase de preparo para sair e o próprio movimento de saída e chegada no escritório, quando ele fica fora de casa.

Veja bem: tem uma galera que não se identifica de jeito nenhum com sistema de home office, e isso não é um problema. Hoje em dia tem co-working, escritório compartilhado, cada um acha seu esquema. Só não dá pra rotular as pessoas que trabalham em casa como desempregados ou improdutivos, né não?

 

“Ah, vocês SÓ trabalham com a empresa de vocês”

É mais ou menos assim: se você sai de casa e trabalha para terceiros por 8 horas por dia, realmente fica claro que você praticamente não tem mais tempo pra fazer outro trabalho. Mas, por alguma razão, só o fato de você não sair de casa para trabalhar ou então de não ter a figura de um chefe na sua vida, magicamente as pessoas podem entender que você trabalha menos do que deveria.

Taí uma frase que tá mais pra chorar do que pra rir mesmo. Não é raro, especialmente nos primeiros muitos anos, que as pessoas empreendedoras acordem e vão dormir ligadas e conectadas nos seus negócios. A gente já teve fase de ir dormir 4 da manhã e de tentar acordar 4 da manhã. Tudo isso em tentativas insanas de conseguir mais tempo pros nossos empreendimentos. Leva um tempão até que as pessoas empreendedoras possam se organizar, acalmar a ansiedade e, finalmente, consigam trabalhar um tempo razoável nos seus negócios. Quem sabe… 8 horas por dia?

Nesse turbilhão de noites insones, madrugadas fazendo conta e sensação constante de “não vai dar tempo”, os colegas e entes queridos ainda tem a coragem de nos cobrar “porque você não faz mais uma pós graduação”, “porque não arranja um outro emprego”, “mas trabalha SÓ com a sua empresa?”. Alô, atenção! Se você conhece alguma pessoa empreendedora, pode crer que você está diante de alguém que está dedicando TUDO que ela tem de tempo para sua empresa. Então, aceitamos sugestões para um momento de descanso e ofertas para nos ajudar nessa folga. De quantidade de trabalho, está tudo bem!

Nosso Home Office já teve muitas caras: do lado direito como ele é em 2017 e do lado esquerdo como era em 2015.

 

“Passeando na rua em plena quarta-feira? Que vidão!”

Taí uma coisa sobre a vida empreendedora que é bem comum. A gente perde um pouco a noção daquilo que as pessoas consideram fim de semana, dia útil e feriado. Por muito tempo, a gente simplesmente não consegue ter muitos dias de pausa. Demora um bocado até que a pessoa empreendedora ajuste seu tempo pra dizer: “ok, hoje é domingo e eu não vou pensar na minha empresa, vou apenas descansar”.

Nesse meio tempo, até que a pessoa empreendedora possa dispor de sábados, domingos e até, quem sabe, feriados, pode acontecer de termos um súbito dia com menos afazeres. Decidindo então ir, por exemplo, dar uma volta no bairro no fim da tarde em pleno dia de semana. Entretanto, já fomos pegos “em flagrante” por amigos que por ali passavam, nos cobrando não estarmos nos dedicando a nossa empresa. “Que vidão, vocês não deveriam estar trabalhando?

Querida pessoa conhecida, deixe um pouco de lado o papel de fiscal do trabalho alheio. Acredite, estar por aí passeando em um dia de semana significa que sua pessoa amiga empreendedora esteve frenética no trabalho em uma quantidade de dias acima do desejável. Confie nela! Ela com certeza é responsável e está com os afazeres da sua empresa em dia e merece, como todo ser humano, um momento de descanso. Aproveite a oportunidade para se aposentar da carreira de fiscal de trabalho e perguntar, por exemplo, se essa pessoa querida está bem e feliz. Bem melhor, né?

 

“São casados e trabalham juntos? E se vocês separarem?”

Opa, a gente sabe que sociedade não é um negócio fácil. Precisa de muita paciência, muita troca e admiração mútua. E claro que a intimidade do casamento pode atrapalhar mais que ajudar. Mas, veja bem, será que alguém tem o direito de, tal e qual uma terapeuta de casal, se colocar no meio dos casal empreendedor pra fazer essa pergunta nada discreta? Alguém perguntaria para qualquer casal amigo como seria a vida pessoal e profissional dos dois em caso de separação? Meio constrangedor, né?

Então muita calma nessa hora! Se o casal está vivendo uma parceria na vida e no trabalho, aproveite para parabenizar a dupla e confie que os dois são adultos e maduros para resolver qual será o caminho pessoal e profissional de ambos. Não tem necessidade de imaginar, ainda mais alguém de fora, futuros alternativos na vida do casal, ok? Não seja deselegante e bora comemorar as parcerias que estão dando certo no hoje e no agora.

Essas são apenas cinco frases que a gente já ouviu e ficou com vontade de rir e chorar ao mesmo tempo! Mas uma pessoinha linda e talentosa, chamada Rafa Cappai, conseguiu fazer um vídeo reunindo várias situações parecidas. A comédia da vida privada empreendedora. Prepare-se para rir de chorar! A parte da banheira é nossa favorita!

Com vocês, a Comédia da Vida Privada de Uma Empreendedora!

Além de atriz, comediante, bailarina e mais uma pá de coisa legal, a Rafa está oferecendo um monte de conteúdo gratuito sobre empreendedorismo criativo. Além desse vídeo maravilhoso, ela também bolou várias aulas gratuitas que vão ao ar essa semana. O conteúdo da Rafa vai te ajudar a encarar essas e outras pérolas desafiadoras na sua jornada também.

Chega aqui e aproveita as aulas gratuitas na expedição de reconhecimento do Decola!LabPerde não que as aulas ficam disponíveis por tempo limitado, hein! >>> A nave já decolou, agora só em 2018!

Você tem uma pequena empresa e já ouviu poucas e boas de pessoas próximas? Aproveita o espaço e desabafaaa, conta pra gente rir junto nos comentários!

Ps. Quem fez a foto do header desse post foi a linda da Carol Lá Lach
AUTORES

Melina e Raphael

Um casal, muitas ideias! Sócios desde 2008, somos apaixonados por ilustrar pessoas através das Carinhas, desenvolver Marcas Apaixonantes e criar mantras do bem, na Mantly. Cariocas vivendo em Portugal. Curiosos, otimistas e praticantes de dancinhas da felicidade.

Todos posts por: Melina e Raphael

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado