5 problemas que impedem sua pequena empresa de apaixonar (e como resolvê-los)

    1024 492 Melina e Raphael

    Ter uma pequena empresa é ter também uma certeza: você vai enfrentar todo tipo de dilema, problema e dúvida. Ao longo dos nossos 10 anos como sócios, a gente mesmo falou ou ouviu alguns problemas bem comuns. Essas questões volta e meia surgiam na boca dos nossos clientes ou amigos que também empreendem.

    “Percebemos um padrão: muitas pessoas empreendedoras tem alguns problemas que parecem ser super particulares, muito azar o delas. Será mesmo? Na real, eles são bem mais comuns do que você pensa.”

    Por isso, vamos então explorar cada um desses problemas e, mais importante, te ajudar a resolvê-los.

     

    1 – “No meu mercado é muito difícil encontrar clientes”

    De mercado em mercado, vamos vendo que não tá fácil pra ninguém. No mercado de design as coisas vão de mal a pior. No de alimentação, nem me fale, imagine no mercado de moda, um horror! Ou seja, repara que esse problema está na ponta da língua de todo mundo. E, claro, os segmentos são mesmo muito competitivos. Tem um monte de gente capacitada investindo muito para chamar a atenção dos clientes que você também quer. Por isso, a questão é: como você tem feito para mostrar que sua empresa não é mais uma? Você está deixando claro, na sua comunicação, o tanto que você tem de experiência, de conhecimento e de vontade de fazer acontecer? Além disso, você precisa saber também com que tipo de cliente quer falar. Lembre-se, tentar falar com todo mundo é a mesma coisa que não conseguir falar com ninguém.

    Outro dia estávamos conversando com uma empreendedora e ela reclamava da falta de clientes. Papo vai, papo vem, ela comentou que já tinha atendido mais de 500 pessoas desde que começou, há alguns anos. Uau, um número bem impressionante! Além disso, ela faz vários cursos e se capacita muito. Agora, onde estava isso na comunicação dela? Pois é, em lugar nenhum. Ou seja, não estava no site, na proposta comercial, em nenhum posts das redes sociais. Ela também não tinha um perfil definido de clientes ideais. Quem você quer que se apaixone pela sua empresa? Como essas pessoas vão se apaixonar sem conhecer sua empresa bem? Sua empresa conta com você pra mostrar pro mundo o que ela tem de incrível!

    A Simone Novato é fotógrafa e acredita na espontaneidade de um vento que bate e descabela, em sentir o momento sem se preocupar com poses ou perfeição. E ela foca em famílias especificamente. Tudo isso precisa ficar claro na sua comunicação. Clique na imagem para ver o projeto completo.

     

    2 – “Tenho medo de me expor, não quero comprometer minha privacidade”

    Sim, comunicar é preciso, mas lá vem ele: o medo de se expor. Que, na real, é medo de sermos criticados, de sermos julgados. Na medida que eu exponho o que penso, fico mais suscetível as pessoas acharem aquilo tudo uma bobagem. Mas, olha a pegadinha aí, você só expõe o que quiser e a comunicação da sua empresa não é sobre você, é sobre o que você faz. Por isso, você não tem obrigação de comunicar, através da sua empresa, nada do que se sente desconfortável em fazer, nada que se sinta constrangida ou exposta como pessoa.

    Sendo assim, quando nos comunicamos como empresa, como profissionais, qualquer crítica ou comentário são bem vindos a até desejáveis! Por isso, a gente precisa ouvir e trocar ideia para crescer e compreender cada vez melhor como a nossa empresa muda o mundo. Na verdade, o que acontece quando a gente comunica o que nossa empresa sente e pensa, é que fazemos muito mais conexão do que poderíamos imaginar. Sendo assim, é preciso separar esses dois departamentos: você versus sua empresa para libertar todo seu potencial de comunicação apaixonante!

     

    + Leia também: Rir pra não chorar: 5 pérolas que já ouvimos na nossa jornada empreendedora

     

    3 – “Não posso cobrar um preço justo, senão não vendo, tenho que jogar o valor lá embaixo”

    Falou de preço, já levanta uma bandeirinha vermelha porque o assunto é polêmico! Precisamos falar sobre competir por preço. É uma gigantesca fu-ra-da. Pronto, falei! Então, se você tem uma pequena empresa e quer apaixonar, significa que seu produto ou serviços são únicos e sua jornada também. Sendo assim, o preço que você cobra precisa estar de acordo com o investimento que você fez e na sua experiência, em primeiro lugar. Investimentos que fez em estudos e equipamentos, experiência com clientes atendidos e por aí vai. Ou seja, o valor do que você faz é grande, não são só horas trabalhadas ou se comparar com o preço do colega. Existe toda uma história de investimentos em todos os sentidos. Por isso, esses esforços precisam estar no seu preço!

    Você também pode procurar tabelas de referência no seu segmento feitas por instituições respeitadas. Ali, verá um panorama do mercado para se balizar e se posicionar. Ainda é preciso conhecer melhor o perfil dos seus clientes, como eles tem investido em produtos e serviços como o seu? E ter clareza do impacto que o seu trabalho vai realizar! Por fim, todo cuidado é pouco ao se comparar com empresas do mesmo segmento que o seu. Já pensou que elas podem estar quebradas e devendo dinheiro? Imagina cobrar o mesmo preço que elas só por imitação? Pode te levar pro mesmo caminho.

    Você pode organizar o que entrega com a sua empresa usando o preço como referência. Esse é um dos nossos assuntos favoritos e tema de uma aula completa do nosso curso “Minha Empresa Apaixonante de Dentro pra Fora”. Clique na imagem e saiba mais.

     

    4 – “Minha empresa tem qualidade e bom atendimento, são meus diferenciais”

    Pode não ser nada fácil encontrar um bom atendimento por aí. Pessoas grosseiras, problemas não resolvidos e muito stress. A mesma coisa diz respeito a qualidade que a gente busca enquanto consumidor. Produtos que deixam a desejar, serviços capengas. Por conta desse contexto triste, a gente acaba empreendendo e já achando uma grande coisa oferecer qualidade nos produtos e serviços e no atendimento das nossas empresa. E, claro, isso é super importante! Mas, será que nos compararmos com empresas que tem péssima qualidade e atendimento terrível é o melhor que a gente pode fazer pelas nossas empresas? A gente acha que é pouco!

    Então, sua empresa tem o dever de ter um atendimento de qualidade e um produto ou serviço incríveis. Dito isso, é hora de ir mais fundo. Você precisa investigar, em mais profundidade, o que sua empresa oferece em termos de diferencial. Os diferenciais das empresas são como seu DNA, cada empresa é única. Invista em descobrir os seus e vá muito além desses lugares comuns para apaixonar.

    A gente desenvolveu a Técnica da Limonada, para você sair da mesmice e encontrar os diferenciais deliciosos da sua empresa. É uma das 10 aulas do nosso curso “Minha Empresa Apaixonante de Dentro pra Fora”. Clique na imagem para saber mais.

     

    5 – “Não tenho tempo nem pra comer, minha empresa é uma correria diária”

    Deixamos para o fim, mas esse é o problema mais cruel de todos, um problemão! A famosa correria. É correr apagando incêndio o dia inteiro que impede sua empresa de apaixonar e de crescer. Sim, a gente pensa que é importante correr muito. Precisamos fazer nossos produtos, serviços, atender clientes, responder e-mails, WhatsApp, reunião, pagar boletos, muitos boletos. E, muitas vezes, você faz isso sozinha ou com mais uma pessoa apenas pra te ajudar. Sem dúvida que é muita coisa pra fazer! Mas, repare na sutileza dessa cilada, correr o dia inteiro te deixa em estado de exaustão. E o cansaço extremo nos impede de pensar. Pensar em soluções, em diferentes caminhos, em novas práticas.

    Ou seja, se você está na correria, nenhum dos tópicos acima vai se resolver. Cadê tempo pra fazer um levantamento dos meus investimentos, pesquisar tabelas e repensar meu preço? Cadê tempo pra investigar a fundo meus diferenciais? Fazer conteúdo pra minha empresa? Não tenho horário pra isso. Pois então, é por essas e outras que você nunca sai da correria. Mas, a gente te garante, sair da correria é transformador. Repense seus prazos, encontre brechas, bloqueie alguns momentos na sua agenda. Não deixe de reservar um tempo, nem que seja uma hora por semana, para pensar na estratégia da sua empresa. Só saindo da correria você vai conseguir trabalhar melhor para apaixonar mais e ter uma vida empreendedora mais plena e feliz!

    + Leia também: Branding e o que a minha pequena empresa tem a ver com isso?

    _________________

    E você? Já falou alguma dessas frases? Qual seu maior problema no momento? Vamos bater um papo nos comentários!

    Nós preparamos um curso online com 10 dias intensivos para te ajudar em todas essas questões, na prática. Vamos te apresentar vídeo aulas combinadas com ferramentas mão na massa que vão te levar a mudança de dentro pra fora. Assim, você será capaz de tomar decisões mais inteligentes e estratégicas para sua empresa. Vem conhecer o Curso Minha Empresa Apaixonante de Dentro pra Fora: mude o rumo da sua empresa, na prática, em 10 dias.

    Cinco problemas que impedem sua empresa de apaixonar (e como resolvê-los)

    ESCRITO POR

    Melina e Raphael

    Um casal, muitas ideias! Sócios desde 2008, somos apaixonados por ilustrar pessoas através das Carinhas, desenvolver Marcas Apaixonantes e criar mantras do bem, na Mantly. Cariocas vivendo em Portugal. Curiosos, otimistas e praticantes de dancinhas da felicidade.

    Todos os textos escritos por: Melina e Raphael

    Deixe um comentário, vamos amar!

    Não se preocupe, o seu email não será publicado.