Como escolher as cores para identidade visual da sua pequena empresa

    1024 492 Melina e Raphael

    “Gosto de azul, é minha cor favorita!” Essa afirmação é tão familiar. Desde criança que todo mundo pergunta “qual é sua cor preferida?”. Depois de tantos anos trabalhando com criação e com cores, a gente acha essa pergunta uma maldade. Sim, porque num mundo tão vasto de cores com milhares de possibilidades, parece que a gente é obrigado a escolher uma. Ou, no máximo, duas. Na hora de começarmos nossa pequena empresa, a tal “nossa cor favorita” vem pra atrapalhar mais ainda.

    “Afinal, o que deve determinar as cores que vou usar na identidade da minha pequena empresa? Que parâmetros eu devo seguir para usar cores de forma consciente por uma Marca Apaixonante?”

    Vamos te apresentar alguns pontos essenciais para você não se perder no mundo das cores. A ideia é fortalecer o potencial de comunicação da sua pequena empresa.

     

    Estereótipos X Contexto

    “O amarelo é uma cor que desperta fome”. “O azul é uma cor que acalma e traz tranquilidade”. Com certeza você já viu por aí diversos estudos e frases absolutas como essas sobre as cores. E, sem dúvidas, as cores provocam sensações. Inclusive diferentes culturas encaram cores de forma diferente, o preto por exemplo significa luto em algumas culturas. Mas esse mesmo sentimento é associado a cor roxa ou branca em outras. Nesse caso, a gente está falando sobre a sua pequena empresa. E sua empresa é única nesse mundo e cria um contexto pra si própria.

    Por isso, o primeiro passo para escolher bem as cores da sua empresa é deixar um pouquinho de lado esses estereótipos sobre cores. E focar nas sensações que sua empresa quer passar, antes de mais nada. Afinal, uma marca trabalhada em preto e branco como a Crepe Urbano não passa sensação alguma de luto e sim de moderno, ousado, descolado, etc. Então, ao invés de pensar se azul vai ser legal para sua marca porque passa tranquilidade, pense nos sentimentos, nas sensações que sua empresa quer passar e em todo contexto que ela vai criar. Inclusive em que novos significados sua empresa vai dar para as cores, com base no seu próprio mundo.

    A identidade do Crepe Urbano tem muita cor preta, isso significa irreverência e diversão, taí o sorriso do Fabrício para mostrar. Clique e veja o projeto completo. Foto: Carol La Lach


    + Leia também – Como nasce uma identidade visual: nossa metodologia etapa por etapa

     

    Tem um mundo em cada cor

    “Já sei a cor que quero para minha pequena empresa: verde!” Já ouvimos bastante esse tipo de frase. Não é coincidência se a cor que a pessoa empreendedora já escolheu for a tal da “sua cor favorita”. Acontece que “verde” é um mundo a ser explorado. Não devemos ficar fixos naquele verde específico que é nosso favorito. Existem verdes mais amarelados, mais azulados, mais escuros, mais claros. Aproveite as cores que você gosta ou acha que tem a ver com sua marca para brincar de descobrir seu mundo. E se essa cor fosse mais avermelhada? E mais azulada? E se eu colocar mais preto? Deixe o mundo das cores te surpreender e quebrar suas certezas. Igual quando éramos crianças e ficávamos encantados ao ver o azul se misturar com o amarelo e lentamente nos apresentar tons de verde.

     

    E a cor do vizinho? É mais verde?

    Até agora a gente já entendeu que precisamos falar dos sentimentos antes pra falar das cores depois. E também vimos que aquela nossa cor favorita tem um mundo por trás a ser explorado. Nesse caso, estamos falando da sua pequena empresa. Então, precisamos sair um pouco do nosso mundinho e olhar em volta. E as cores do vizinho? Como são? Muitos segmentos se fixam em tons e cores que ficam sendo seus representantes. Quem nunca pensou no azul Tiffany quando a ideia é luxo, casamento ou joias? Inclusive esse tom de azul específico é registrado pela Tiffany para o segmento. Outras empresas de jóias não podem usar a mesma cor.

    Também associamos aquelas cores pastel bem suaves para o segmento de confeitaria. Pois é, segmentos tem cores que já são características. Mas, sua pequena empresa quer ser mais uma ou quer se destacar e mostrar que é diferente? Não se limite a usar cores que são comuns no segmento, assim você camufla sua empresa e ela se mistura com tantas outras. Olhar a cor do vizinho é importante sim. Para nos permitir ousar e sair do lugar comum com nossa proposta única!

    A Color Joy é uma marca que criamos com cor até no nome. Clique na imagem e veja o projeto completo.

     

    + Leia também: Minha logo está legal? 5 perguntas para avaliar sua marca

     

    Por uma paleta em harmonia

    Depois de ponderarmos que a cor vive no contexto da sua marca e precisamos expandir nossas possibilidades de cores e significados de cada uma delas, vamos partir para a prática. Como definir uma paleta de cores? Sim, no contexto de uma identidade visual, sua marca vai precisar de uma paleta, ou seja, de mais de uma cor combinando entre si. Mesmo que uma delas seja a cor principal, mais de uma cor vai dar uma versatilidade maior para a identidade. Chegou a hora de conhecer o círculo cromático! No círculo, a gente vai encontrar cores primárias como azul, vermelho e amarelo. A partir de combinações entre elas, surgem as cores secundárias e também as terciárias. Vamos usar o círculo cromático para encontrar combinações e relações bem interessantes.

     

    A partir dessas cores e suas relações, a coisa fica mais interessante quando começamos a fazer combinações. São as combinações que vão resultar em paletas mais completas e harmoniosas. Por exemplo, cores que estão em lados opostos no círculo são cores chamadas de complementares. As cores análogas são vizinhas no círculo. Uma paleta monocromática surge quando elegemos uma cor e vamos usar variações da mesma cor. Como um vermelho mais escuro que vai se tornando mais claro, por exemplo. Temos ainda a combinação triádica, que se forma entre três cores simétricas no círculo. Olha quantas combinações possíveis para escolher uma paleta harmônica para sua identidade! Essas são só algumas.

     

    Pensa que acabou? Ainda não! Podemos explorar também outras características das cores como o brilho, a saturação, sombra e matiz. Ou ainda, outras características que encontramos no círculo cromático como cores quentes (vermelhos, amarelos e laranjas) e cores frias (azuis, verdes e roxos). Falamos por alto por aqui sobre as cores e algumas combinações possíveis. Não são regras fechadas e sim um mundo de possibilidades para explorar!

    A identidade visual da Ualabí usou uma combinação de laranjas com azuis, cores complementares. Clique na imagem e veja o projeto completo.

     

    A cor não vive sozinha

    Agora que conhecemos o círculo cromático e vimos quantas possibilidades de combinações, cabe um lembrete importante. As cores da sua marca vão funcionar em harmonia com outros elementos. Com a própria marca gráfica, estampas, ícones, ilustrações, imagens e mais. Então, lembre-se que a paleta de cores não segura a onda de transmitir sensações sozinha, ok? E passar sensações transcende até mesmo o mundo da identidade visual.

    Você pode ter uma identidade super coerente, uma paleta harmônica e elementos visuais interessantes e bem elaborados. Mas, e se seu produto ou serviço não é o melhor que poderia ser? E se seu atendimento tem zero paciência para os clientes e atende as pessoas de forma seca? Não adianta ter uma paleta amigável, suave e tranquila se sua empresa se comporta de forma energética, ligada no 220 e super assertiva. Suas cores e sua identidade são um suporte para a atitude da sua empresa. E o que as pessoas vão perceber vem desse contexto completo! Esse papo é sobre Branding, um assunto que a gente ama. Descubra o que é Branding na primeira aula gratuita do nosso curso online.

    Na identidade da Colarinho da Serra, cada sabor de cerveja tem uma cor. Clique e veja o projeto completo!

     

    + Leia também: Curso online: Minha Empresa Apaixonante de Dentro pra Fora

     

    São tantas possibilidades! E agora? Quem poderá me defender?

    Diante desse mundo de informações, tudo pode ficar meio confuso! E agora? Quem poderá te defender? O Chapolin Colorado, que tem cor até no nome! Sabia que “colorado” significa vermelho? Então, o Chapolin deve entender mesmo de cores! Brincadeiras à parte, existe uma profissão que não se cansa de estudar cores. Sim, essa profissão é o design, o que fazemos há mais de 10 anos.

    O designer pode te salvar entre tantas possibilidades de cores, combinações e escolhas. Essas dicas que demos são um pontapé inicial para você entender um pouco melhor o mundo das cores e conseguir expandir um pouco mais sua visão. Mas, não tema em pedir a ajuda de um profissional que é simplesmente apaixonado por cores. Uma vez que um profissional de design te ajudar a definir suas cores, nossa dica é: abrace sua paleta! Use e abuse das cores que foram determinadas na identidade visual da sua pequena empresa. Acredite, uma identidade com 3 ou 4 cores que combinam entre si é poderosa e vai ajudar sua marca a apaixonar. Vai levar um tempo e um trabalho constante de comunicação para fixar suas cores e associá-las a sua empresa. Tenha paciência e consistência, não se aventure a incluir novas cores por conta própria. Você pode prejudicar sua comunicação e a percepção da sua marca. Se sentir necessidade de mais cores, bata um papo com seu designer, com certeza essa pessoa vai te dar uma solução sem transformar sua paleta em uma confusão!

    + Precisa de uma marca? Conheça nosso projeto Marcas Apaixonantes

    E você? Como foi ou tem sido escolher as cores para sua pequena empresa? Você já se viu absolutamente perdido em meio a tantas possibilidades? Ou já tinha certeza desde sempre das cores que queria para sua empresa? Conte pra nós nos comentários!

    VOCÊ SABE O QUE É BRANDING?

    Cadastre-se e assista nossa vídeo aula grátis “Branding: e o que sua pequena empresa tem a ver com isso?” Só para quem empreende com paixão! Vem?

    Como escolher as cores para identidade visual da sua pequena empresa

    ESCRITO POR

    Melina e Raphael

    Um casal, muitas ideias! Sócios desde 2008, somos apaixonados por ilustrar pessoas através das Carinhas, desenvolver Marcas Apaixonantes e criar mantras do bem, na Mantly. Cariocas vivendo em Portugal. Curiosos, otimistas e praticantes de dancinhas da felicidade.

    Todos os textos escritos por: Melina e Raphael

    Deixe um comentário, vamos amar!

    Não se preocupe, o seu email não será publicado.