Minha logo está legal? 5 perguntas para avaliar sua marca

1024 492 Melina e Raphael

Quando um resultado de identidade visual da nossa empresa fica pronto, logo vem a dúvida: essa logo está legal? Minha marca está bonita? Como já conversamos, a marca (também conhecida como logo, logomarca, etc) é a representante da sua empresa em vários pontos de contato com o mundo: clientes, parceiros, fornecedores e tudo mais.

Mais do que uma marca legal ou bonita, você precisa saber se a sua marca está adequada para comunicar o que você precisa, isso é crucial para o sucesso da sua nova identidade visual.

Então, como fazer para descobrir se a marca nova está adequada pra comunicar da melhor maneira nossos valores? Como saber se aquela imagem me representa mesmo? O que eu devo avaliar? Se você recebeu um resultado novo de identidade visual recentemente ou então está batendo essa dúvida sobre mudar de marca, já estamos em alerta. Aí tem coisa! Por isso, vamos colocar alguns passos com perguntas pra te ajudar a tirar a dúvida.

 

1 – Quem é sua empresa?

Um erro super comum no mundo da identidade visual e do design é achar que a marca é só a cereja do bolo. Uma imagem bonitinha para compor e ter um cartão de visita bacana. Se você for por esse caminho, saber se sua marca está legal será uma questão de gosto. E como cada um tem um gosto, você ficará dependendo da opinião dos seus familiares, amigos e até desconhecidos. Acredite, por esse caminho você vai acabar ainda mais em dúvida sobre sua marca, diante de tantas opiniões diferentes!

Muita calma nessa hora. Sua marca deve, antes de mais nada, comunicar quem sua empresa é. O que sua empresa pensa e sente. A marca tem que refletir a personalidade da sua empresa. Ela é mais séria, mais careta? Ou então é mais moderninha e descolada? Esses exemplos são só a ponta do iceberg, a gente precisa ir muuuuito mais fundo do que isso. Com um ponto mega importante em mente sempre: você precisa descobrir quem sua empresa é e não quem ela gostaria ou sonha ser. De nada adianta você ser super careta e clássica e querer passar uma imagem moderninha. Vai acabar mostrando algo que não é, fez um investimento em uma identidade que não te representa bem.

Dica: Antes de cuidar da sua identidade, procure escrever seus porquês, seus valores, suas forças e ter clareza de quem sua empresa é. Ao contratar um profissional de design para cuidar da sua marca, preste atenção se essa pessoa te apresenta conceitos e ideias por trás da personalidade da marca ou apenas um monte de imagens, sem contexto e conceito.

A Matulim acredita que todo mundo deve almoçar comida caseira com sabor e prazer. Clique aqui e veja o projeto de Marca Apaixonante completo.

+ Leia também – Redesign: 5 sinais que sua identidade visual precisa ser redesenhada (e 3 razões para não mudar)

 

2 – Pra quem sua marca vai comunicar?

Primeiramente vimos que sua marca tem que expressar quem sua empresa é. Mas, a comunicação não para por aí. Essa expressão da personalidade da sua empresa quer encontrar alguém, né? Para se apaixonar, ter um relacionamento! Então, outro pronto crucial é compreender para quem sua marca vai comunicar.

Procure conhecer seus clientes, seus hábitos, coisas que valorizam, porque eles compram com você, porque gostam da sua empresa. Esses detalhes e dicas vão te ajudar a formar um ou mais perfis de clientes. Com esses perfis em mente, fica mais claro entender se a sua identidade está se comunicando bem com essas pessoas e será bem recebida. Inclusive vale perguntar e testar a identidade nova com alguns clientes com quem você tem mais abertura ou intimidade antes do lançamento. Lembra aquela história de pedir opinião até do vizinho sobre sua marca nova? Peça opinião para quem realmente conhece, compra e tem contato com sua empresa há tempos. Essa visão será bem mais valorosa para sua estratégia de comunicação visual.

Dica: Use plataformas online como o Typeform para fazer uma pesquisa com alguns clientes com quem você tem intimidade e abertura. Mostre a identidade nova e peça para que eles a relacionem com algumas palavras e conceitos que você estabeleceu na etapa anterior, descobrindo seus porquês e valores. Se estiver batendo, provavelmente a identidade está alinhada com o que você pretendia.

A Amis se comunica com pessoas que querem conhecer a real potência do Pilates, optando pela modalidade clássica. Clique aqui e veja o projeto de Marca Apaixonante completo.

+ Leia também – Símbolo: é obrigatório ter um na minha marca?

 

3 – E seus colegas e inspirações, já deu uma olhada neles?

Uma das funções mais importantes da identidade visual é diferenciar sua empresa nesse mundão tão repleto de imagens e mensagens. Não é fácil pra ninguém lembrar de uma marca, quando recebemos uma tonelada de estímulos visuais por dia, né? Precisamos facilitar a vida das pessoas que vão se relacionar com a sua empresa.

Sendo assim, é muito válido fazer uma pesquisa entre os seus colegas, ou seja, empresas do mesmo segmento que atuam concorrendo diretamente com você. Analise também suas inspirações, as empresas líderes e mais conhecidas do seu segmento. Essa análise tem sempre em mente te fazer ser diferente das outras empresas. Então, avalie sua marca nova percebendo: como é sua paleta de cores, é igual ou parecida demais com a de algum concorrente do mesmo segmento? Se sua identidade tem um símbolo, os elementos dele também são encontrados em outras empresas colegas ou inspirações? E o linguajar, os textos que sua marca usa nos materiais estão parecidos demais com alguma dessas empresas que você está analisando? Tenha em mente se diferenciar sempre!

Dica: Tente imaginar sua marca dentro de um mesmo espaço com inspirações e clientes, ao mesmo tempo. Se você for por um caminho de ser parecido com elas, será facilmente confundido, né? Saber o que te faz diferente é importante para buscar esse mesmo sentimento no resultado da identidade. Queremos esclarecer e nos destacar e não confundir e nos misturar.

A Casa12 é ao mesmo tempo uma loja de móveis, decoração e moda. Colorida e com jeito de casa da gente. Clica pra ver o projeto de Marca Apaixonante completo.

 

4 – Como anda o repertório da marca?

Sabemos que sua marca é o que mais chama a atenção na sua identidade visual. Mas ela não atua sozinha, certo? Ela deve aparecer em conjunto com outros elementos: paleta de cores definida, grafismos, estampa, tipografia, elementos visuais, por vezes ilustrações, mascotes, etc. Se você recebeu um resultado de marca que conta só com a logo, só com a assinatura visual principal, saiba que está faltando muita coisa ainda para você ter uma identidade visual completa.

Lembre-se de uma máxima que adoramos por aqui “Identidade não significa idêntico”. Então, os materiais impressos e virtuais da sua empresa como cartão de visita, papel timbrado, site, posts nas redes sociais, uniformes, embalagens, etc não devem ter somente sua marca repetida dezenas de vezes. Dessa forma, seu material visual fica cansativo e sem graça. Procure ter uma identidade que consiga aparecer e funcionar no seu repertório de maneira dinâmica, interessante e variada.

Dica: Ao contratar um designer para cuidar da sua identidade visual, observe antes o que está incluso no escopo do projeto. Busque uma entrega completa e versátil onde os resultados recebidos terão a identidade funcionando de forma diversa e não somente a marca repetida em cada material.

A LeveMe faz alimentos funcionais e deliciosos! Clique aqui e conheça esse projeto de Marca Apaixonante.

+ Leia também: Como escolher as cores para a identidade visual da sua pequena empresa

 

5 – E a parte técnica?

Pois é, uma marca não tem só que estar relacionada ao conceito, porquês e valores da sua empresa, saber pra quem vai comunicar, te diferenciar e também ter um rico repertório. Ela precisa receber todo um cuidado com a parte técnica. Essa parte é que vai facilitar sua vida no dia a dia. Ou seja, quando precisar de algum material novo para usar a marca.

Então, a marca deve vir com instruções e já pensada para diversas situações como diferentes cores de fundo, uma área estabelecida de proteção no seu entorno, para que ela seja aplicada sem interferências. A marca também deve ter um tamanho de redução máxima estabelecido para que ela seja sempre aplicada garantindo sua qualidade, por exemplo. Toda essa parte deve ser cuidada para uma identidade ser eficiente. O profissional mais capacitado para se certificar que sua marca está com a eficiência de uso em dia é o designer. Procure saber se essas informações existem ou foram entregues quando você recebeu sua marca nova.

Dica: Imagine que vai precisar aplicar sua marca em um pequeno objeto, com um brinde. Você consegue visualizar sua marca ou algum elemento dentro da identidade que possa representa-la nessa pequena aplicação? Essa situação é um exemplo da parte técnica que precisa ser cuidada.

Esses são alguns pontos que nós consideramos essenciais pra saber responder a pergunta “Minha marca está legal?” que tanto recebemos. Esperamos que possam te ajudar a esclarecer o que uma identidade visual precisa para ser completa e eficiente. E também apaixonante, como chamamos por aqui! Porque uma marca cuidada com carinho em todo o processo, desde o coração motivado e olho brilhando da pessoa empreendedora tem um ótimo caminho para apaixonar.

SUA PEQUENA EMPRESA ESTÁ PRONTA PARA APAIXONAR?

Faça o teste online gratuito, descubra seu momento empreendedor e quais são os próximos passos para apaixonar seus clientes dos sonhos.

Fazer o teste
Autoria

Melina e Raphael

Designers e apaixonados, somos sócios desde 2008. Especialistas em branding, ajudamos centenas de pessoas empreendedoras com grandes sonhos a terem uma Marca Apaixonante. Vamos criar juntos?

Todas as histórias por: Melina e Raphael

Vamos amar receber seu comentário!

Pode deixar que não vamos publicar o seu e-mail, ok? ;)

Usamos cookies respeitando sua privacidade para te proporcionar uma experiência melhor de navegação. Ao usar o carinhas.com.br, você aceita o uso de cookies.